segunda-feira, 11 de maio de 2009

Fugaz.


Ela fechou a porta do quarto com estrondo, largou a mochila num canto, olhou-se no espelho. Seu reflexo devolveu o olhar mais exultante que os últimos meses haviam visto. Não conseguiu reprimir o grito que a alegria a forçou a empurrar pra fora da garganta.

- Yeaaaaaaaaaaaaaaaaah, baby!!

Os vizinhos provavelmente imaginaram prêmios na loteria, promoção no emprego, algo do gênero. Se conhecessem bem a garota do 203, saberiam que ela extraía felicidade do mínimo. Muita felicidade. Era o caso.

- Ele me sorriu, ele me sorriu.

E, embora esse mínimo pareça estúpido, estampou nos lábios da moça um sorriso sem prazo de vencimento.

8 comentários:

Eduardo Leite disse...

que menina besta =x

Bia disse...

Eu entendi bem?
Oo
=X


saudade...saudade...!!!

Isa disse...

Eu gostei foi do anjinho sorrindo, descompassado!!

Tay disse...

Essa menina se parece muito com alguém que conheço! XD

Lonely Wolf disse...

Sempre tem prazo, maninha.
Mas por hora ignore a sabedoria soturna do seu irmão e aproveite.

Lah. disse...

mas esses são os sorrisos mais felizes, os sorrisos das mínimas causas!

=**

Lipo de Alcantara disse...

você...

a menina do 203, por mais que o mundo grite "mulher", vc vai ser sempre menina...

;*

crap disse...

felicidade sempre acaba. cuidado.