segunda-feira, 10 de maio de 2010

Querência

Às vezes, ele queria ser mar.

Ele queria ser mar quando as emoções ameaçavam transbordar em seu peito. Queria ser mar quando se sentia poluído de tal maneira que seu único desejo era engolir o mundo num só bocado. Queria ser mar quando as mágoas precisavam ser afogadas, quando as alegrias precisavam ser contidas e quando o desnecessário merecia ser deixado num barco à deriva, ao sabor das ondas. Queria navegar-se, dar-se o direito de ser só e seguir seu próprio rumo. Ele queria ser mar porque não cabia em si mesmo.

E então ele pensava em ser céu.

Pensava em ser céu e viver num estado de perpétua contemplação, livre de amarras, livre do mundo, um observador onisciente e quase mudo. Queria ser céu para emprestar ao mundo a luz do sol, para ser guardião da majestade dos astros e estrelas. Queria ser céu e ver se alguma alma solitária veria a beleza melancólica de uma noite de estrelas mortas; queria ser céu e abrigar o trono de Deus, e ser Dele um aliado, incapaz de pecar. Queria ser céu para fazer disparar a vergonha na face do mundo. Queria ser céu e derramar lágrimas de chuva por quem tem a alma ressequida; por quem precisa sepultar os defeitos; por quem simplesmente não enxerga a vida como uma dádiva e a oferece em cada beco imundo da cidade.

E ele queria ser canção; queria ser vento; queria ser chuva, queria...

Queria ser são. Era nesse momento que parava, baixava os olhos e se condenava por não transitar nos limites do possível. “Tolo. Tolo sonhador”, dizia. E seguia seu caminho, áspero de tão real. Mas um sorriso teimoso insinuava-se, tímido, em seus lábios.

Céu, mar, canção, vento, chuva... Ele era mesmo é Amor.

13 comentários:

Samara Cunha disse...

Sou fã dessa menina!
Os textos dela não incríveis.
Minha incentivadora =)
Lud diz: Samara, pq vc não escreve? Pq não faz um blog?
Pois é... Eu fiz!
Mas, não chegam nem aos pés desses textos maravilhosos!
Meus textos, são produções, infantis!

Esse texto ficou lindo!
Arrasaaaaaaaaa, gataaa!

Karol Coêlho disse...

Seguindo! ^^
Amei o texto!
Visite o meu tbm:
karolinecoelho.blogspot.com

Rafa disse...

Texto lindo, esse, parabéns... Sempre com a dose de romantismo que você só faz acertar a medida, organizado e bem expressivo através de curto. As vezes eu me pergunto se algum dia vai ter o que criticar nesses contos lindos que você escreve... Estou inclinada a achar que não. =P Beijo, garota.

Lipo d'Alc disse...

Apesar do texto ser "meu" e não ser "pra mim". eu gosto mesmo assim. sabe pq? pq não tem como não gostar de nada que venha de vc, tudo que é seu tem alma, paixão, sentimento. E mesmo sendo pros amantes, o amor está aqui.

Te amo

estacaodaschuvas disse...

Well, well, well, Lud Boy.

Tá bem conciso e você usa a simbologia bem.

Apesar de estar muito menininha, mas... Ah, bem era de se esperar.

Cecill disse...

Adorei seu texto.
Principalmente a parte do querer ser mar, eu já quis ser mar.
"Queria navegar-se, dar-se o direito de ser só e seguir seu próprio rumo. Ele queria ser mar porque não cabia em si mesmo."

Me identifiquei imensamente.

^^

Isa Diamonds disse...

Achei doce, bem menininha como disse o rapaz lá em cima. Mas é seu, é mto vc e é de uma beleza que só vc consegue achar mesmo no que é triste, feio, lúgrube.

'Ele queria ser mar porque não cabia em si mesmo'. Esta é a frase com a qual me identifiquei e com a qual vc resume todo o texto e a si mesma.

É isso. Lindo!

nelson netto disse...

gostei muito. de verdade.

=*

Tay disse...

Lud você é foda. Solamente.

Mitch! disse...

Ouwnnn
Que coisa mais viadinha ;_; -n
Me emocionei *-*
De todos os que eu já li (sim, já li quase tudo mesmo vc nao acreditando u_u") este é sem dúvida meu preferido *Q*
Lindo, muito lindo mesmo!

PS: Nao suma por favor XD"

Marco Fischer disse...

Me lembrou uma história de Sandman ^^

Bonito texto. A todos os humanos é dado um pouco de céu, de mar, de vento, de amor, para que ao depararmos com eles possamos senti-los dentro de nós.

Adriano Fernandes disse...

olha! uma dona de blog homônimo!
meu amortecedor é de 2007, o seu parece ser de 2009.
Como irmão mais velho, desejo que vc tenha sucesso nesse mundo do amortecimento das dores ou do tecimento dos amores, vice-versa ou versa-vice, rs.

(parece que já vem tendo)
;)

Anairamgui disse...

Meu favorito.

Já havia lido meses atras, e hoje ele me veio na mente, tomei emprestado um pouco da inspiração para um pequeno escrito.