domingo, 1 de novembro de 2009

Tao

(Referências bastante claras ao fim do texto... :))


Sol.

Lua.

Dia.

Noite.

Luz.

Escuridão.

Casa.

Rua.

Vício.

Virtude.

Medo.

Coragem.

Felicidade.

Tristeza.

Monocromático.

Multicolorido.

Chão.

Teto.

Cigarra.

...?

Vamos, cigarra.

Formiga.

Bom!

Mau.

Não, não era pra você dizer o antônimo agora. Foi um elogio. Mas tudo bem, você está indo muito bem...

Obrigado. Continuamos?

Bem.

Mal. Com L.

Sul.

Norte.

Azul.

Amarelo.

Você é um oponente e tanto!

Obrigado.

Por nada... Veneno.

Cura.

Luxúria.

Castidade.

Amor.

...

O que foi? Este é um contrário óbvio, filho. Ódio.

Nem tanto, pai...

Como assim?

Eu gostava de uma menina lá da escola, sabe? A Aninha. Ela sabia disso e, para me provocar, beijou meu melhor amigo. Foi o primeiro beijo dela, pai. O primeiro beijo que ela sabia que eu queria dar nela. E agora eu a odeio.

Então. O ódio é o contrário do amor.

Não é, pai... Eu gosto dela. Apesar de odiá-la. Ela ainda tem espaço nos meus pensamentos e no meu coração, ainda que seja numa lista negra, sabe? Eu procurei no dicionário e ódio quer dizer ‘raiva inveterada e absoluta’, e é o que eu sinto, mas eu só sinto isso por ela porque eu a quero pra mim, comigo, e não posso tê-la porque ela é cruel.

E qual é o contrário de amor?

Então, pai... Eu saberei que não a amo mais quando passar por ela como se ela fosse parte da decoração. Um pedaço do ambiente. Quando ela for invisível como uma ameba. Quando eu não me importar se ela estiver mal, e ao mesmo tempo não me afetar se ela estiver bem. O dicionário diz que isso se chama indiferença. Procurei por alguns minutos até encontrar.

Você descobriu isso lendo apenas o dicionário?

Não, pai, eu descobri amando... “O dicionário nunca amou”.

13 comentários:

Rivison disse...

Muito bem, Lud. "Quando eu não me importar se ela estiver mal, e ao mesmo tempo não me afetar se ela estiver bem". Deu até pra sentir a agonia q o garoto se encontra... suhasuhaushaushau... Tá cada vez melhor, bjos.

Isa Diamonds disse...

Eu já tinha pensado outro dia sobre esse oposto do amor. E é isso mesmo, vc descreveu muito bem que sentir ódio é amar ao avesso, mas não esquecer.

Eu particularmente gostei da passagem "quando ela for apenas parte da decoração..."

Irmã orgulhosa!!

estacaodaschuvas disse...

Ficou muito bom.

A brincadeira que incidentalmente leva ao final foi uma grande sacada.
E o final ficou bom.
A citação ficou um tanto fora de lugar, mas nada que atrapalhe.

Continue nesse nivel.

Eduardo Leite disse...

Que raiva de você! Por que você escreve tão bem, hein? Fico puto! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mauden disse...

vo casa com a lu, pra ouvir tds os dias essas coisas bonitas

Lipo J. disse...

o contrário do amor? fácil INDIFERENÇA, INGRATIDÃO, REJEIÇÃO, até o momento de se tornar DESNECESSÁRIO

Tay disse...

Não há verdade mais verdadeira que essa. Me arrepiei toda com esse diálogo. *-* Você me inspira, Lud!

M.Henrique Leite disse...

Muito bom o texto, Moça =)

Legal mesmo esses diálogos com respostas imediatas.

Bem Demodèe o final xD

Estêvão dos Anjos disse...

Pois é... já é dificil sabermos o que é o djacho do amor, seu contrário então...Belo texto :)

nelson netto disse...

Pooxa!
muito bom, lud!!!
texto foda.
ele vai tomando forma de um jeito que me apetece.
só não gostei dessa citação.

=*

Rafa disse...

Só vai ficando melhor, não é? =P Escreva mais o/

Elayne Pontual disse...

Sempre acreditei que o contrário de amor é indiferença e vc acabou de dar um belíssimo exemplo. Na verdade, acho muito possível odiar o próprio amor; eu já amei odiando muitas e muitas vezes, mas nunca amei odiar. :]

:*

crap disse...

ê laiá é jh! \o/